quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

A verdade da amizade


Toma… dou-te a minha mão,
dá-me a tua também
para te poder levantar do chão,
basta me estenderes a mão…
Não… não precisas de o pedir
á muito que te estou a ouvir.
Isso! Levanta-te, apoia-te em mim,
deixa estar…
eu te carrego em meu colo…
Certo que farias o mesmo por mim.
-Manzas-

6 comentários:

  1. Que lindo!!!

    "Toma… dou-te a minha mão,
    dá-me a tua também"

    ...Que aqui nasça uma grande amizade!

    Abraço carinhoso para você!

    ResponderEliminar
  2. Amizade é exatamente assim:
    uma mão que sustenta a outra na hora da necessidade.
    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Por vezes as mãos esquecem-se de quem já as segurou...e deixam de conseguir estender-se a quem delas necessita.

    Mas como diz o comentário acima "Amizade é uma mão que sustenta a outra..."

    Lindo este poema.....lindo


    Marina

    ResponderEliminar
  4. Grata pela sua visita ao meu "cantinho"...
    Feliz 2009.

    Gostei de entrar aqui...

    Beijo com aroma a Jamim*

    ResponderEliminar
  5. Lindo simplesmente lindo...
    Especialmente "Não...não precisas de o pedir há muito que te estou a ouvir..."
    Devemos dar por instinto, sem esperar uma troca, sem cobrar, dar por dar, só assim faz sentido!

    ResponderEliminar

Um pensamento, uma reflexão,
um comentário …
Caloroso abraço de sua opinião
com sorriso de entusiasmo
de eterna Gratidão…