quarta-feira, 25 de março de 2009

Amor maldito!


Habito nos teus olhos luz, brilho de encanto!
Respiro das janelas do teu rosto o sorriso
Dos cabelos, soltas o perfume que preciso
Castelo do teu ser em que por ele amo e canto

Cobres com pétalas teu corpo manga jasmim,
Colocas ao pescoço o colar de rubras cerejas
Adornas com brincos de amoras e me beijas
Com lábios sabor morango… no teu jardim

Por mulher seres em doce ternura te digo;
Que perdura em mim sem castelo ter,
Adentro de ti viver que por armadura grito…

Viver por ti amor dura e não
maldigo,
Sabor ardente ventura no calor do teu ser
Que alcunha o que por ti sinto … amor maldito!
.
-MANZAS-

58 comentários:

  1. adorei esse poema,como sempre vc escreve aqui coisas que tocam agente . bjoss

    ResponderEliminar
  2. ... esperava um amor maldito... não sei porquê, mas esperava!

    ResponderEliminar
  3. Mais um poema cheio de metáforas e imagens como só tu consegues escrever e descrever
    Abraço

    ResponderEliminar
  4. Muito bom......como sempre...lindo poema..

    abraços

    ResponderEliminar
  5. Amor não pode ser maldito não...isso é outra coisa, não é amor...

    Lindo, como todos que escreve!

    Bom dia pra vc,
    bjo!

    ResponderEliminar
  6. Continuo a seguir a sua rota poética com o maior interesse e dentro em pouco, estou convencida que vai ser um dos poetas romanticos do grande público. Você é dos tais que vinha vindo ao longo da vida e vinha ao encontro da POESIA.
    Parabéns e...parabéns...
    Vera Lucia

    ResponderEliminar
  7. É amor, mas é maldito!
    Acho que sei o que é isso...
    O pema é lindo!
    Essa dor de amar é que dói demais!

    Beijos avassaladores!

    ResponderEliminar
  8. Hum..mm
    muito bom,adorei te ler...
    um amor maldito quem não quer ter
    Um jinho T!na

    ResponderEliminar
  9. Como sempre.....

    Sempre palavras lindas.

    Obrigada!!!!!!!

    Adoro seu blog!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  10. Não digo que é demais, porque o que é demais sobra, mas é arrebatador o grito, a forma como sentiste ao escrever...lindo, muito lindo
    Beijinhos
    Liliana

    ResponderEliminar
  11. O amor nunca é maldito!
    Nunca é cruel e muito menos perverso!
    __________________________

    Amor é fogo que arde sem se ver;
    É ferida que dói e não se sente;
    É um contentamento descontente;
    É dor que desatina sem doer;

    É um não querer mais que bem querer;
    É solitário andar por entre a gente;
    É nunca contentar-se de contente;
    É cuidar que se ganha em se perder;

    É querer estar preso por vontade;
    É servir a quem vence, o vencedor;
    É ter com quem nos mata lealdade.

    Mas como causar pode seu favor
    Nos corações humanos amizade,
    se tão contrário a si é o mesmo Amor?

    -soneto 11 de Luiz Vaz de Camões-

    ResponderEliminar
  12. Verdadeiramente emocionada. Muito lindo este poema, meu amigo. Nossa! Me tocou profundamente a alma... Saudade de você no meu cantinho.
    Beijo grande pra tí.

    ResponderEliminar
  13. Amor maldito? Será que isso é amor mesmo?

    Amor só traz o bem e o bom da vida, dos dois, de ser um ímpar de dois....

    Quando é maldito... pode ser outra coisa, mas não amor!

    meu beijo pra vc!

    ResponderEliminar
  14. Muito bem escrito,mas maldito,esse Amor?
    Ñ acredito.
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  15. Antagônico...um amor maldito, sem que tenha maldizer, forças ambíguas, amor intenso que de tão intenso também faz sofrer...
    Lindo poema e linda esta música também.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  16. Manzas o amor só é maldito quando ele é MAL DITO...Mas, bem dito, ele se bem diz pelo corpo e esvai aos nossos poros com o prazer que nos dar inerente, sempre, ao seu encanto...

    Bem dito seja o amor, para que não se torne maldito.

    ResponderEliminar
  17. Comentando este poema como eu o vejo e o sinto, e também como ele está descriminado dentro do âmbito referido e ainda por alguns comentários talvez pouco bem analisados ao título (Amor Maldito) a minha interpretação a este poema bem como ao título são completamente diferentes e para o lado positivo em relação ao que atrás refiro.

    Lendo bem este poema, sentindo-o profundamente, e dele tirar a conclusão final, acho-o perfeito até no título!..

    E porque é que e acho perfeito até no título?

    Muito simples de analisar e referir:

    A palavra (Maldito), tem vários significados, basta é nós atentar-mos bem nesta palavra onde e quando ela está inserida.
    O tempo em que ela é empregue diz tudo e, aqui neste seu poema, ela está excelente porque quem analisar bem todo o poema, verá que quando um amor é muito sentido, muito forte, muito vivido ele chega a ser Maldito porque é vivido em nós num sentido positivo e não negativo como certos comentários o acham.
    Exemplo:
    Ah Maldito como eu te amo tanto..
    Ah Maldito amor que tão abençoado é.
    Oh Maldição de amor que me mata de desejo, etc., etc..
    Isto é a minha dedução do Título a que este poema está exposto e bem, basta ler nas entrelinhas que, lá está tudo para que o poema esteja em sintonia com o título.

    -----------------------------------------------

    Viver por ti amor dura e não maldigo,
    Sabor ardente ventura no calor do teu ser
    Que alcunha o que por ti sinto … amor maldito!

    Esta parte final reforça bem o título, porque ele, é mesmo parte integrante do poema.

    Atenção:-Não estou a recriminar os comentários opostos ao meu mas sim, a dizer que o título Amor Maldito está conforme à descrição do poema que é excelente.

    Existem muitos Amores Malditos, uns de uma forma outros de outra, basta sim é interpretá-los bem seguindo todo o texto atentadamente.

    Parabéns por este belo poema e não pare com a sua obra que a meu ver é fantástica.

    Somos defacto um país de bons poetas, muitos estão escondidos, outros na sombra porque talvez tenham receio de se mostrarem, e outros porque não tenham apoio para vingarem como tal, mas a persistência da força interior de uma pessoa por vezes faz levar essa pessoa ao lugar que ela merece.

    Bem haja pelo seu trabalho que é muito forte.

    Saudações Poéticas de um amante da poesia.

    Aqui - Ali - Acolá (É o meu destino)..

    ResponderEliminar
  18. Se alcunha de maldito... mente!
    Abraço.

    ResponderEliminar
  19. Amor-do Lat. amore

    viva afeição que nos impele para o objecto dos nossos desejos;

    inclinação da alma e do coração;

    objecto da nossa afeição;

    paixão;

    afecto;

    inclinação exclusiva;


    Maldito-do Lat. maledictu

    amaldiçoado;

    execrando;

    funesto;

    perverso;

    molesto.

    ResponderEliminar
  20. O amor é sempre bem vindo ...
    maldito ou não que mal tem? rsrs
    o importante é que te deixe assim com vontade de escrever-lhe versos...
    Boa tarde pra vc
    Beijos aliciantes

    ResponderEliminar
  21. Gostei muito do seu soneto. Você já comentou algumas traduções de poemas que fiz no meu Blog Doces Poesias, e alguns poemas meus no Blog Poemas da Renata.
    Hoje, gostaria de convidá-lo para conhecer a minha Galeria:
    http;//wwwrenatacordeiro.blogspot.com
    Não há ponto depois de www
    E também queria que conhecesse o meu Blog FEMININA:
    http://blogrenatafeminina.blogspot.com
    Eu o espero. Não me dê o bol, senão fico brava, muito brava.

    ResponderEliminar
  22. ¡Todo sentimiento y pasión! Tu pluma vuela hacia la libertad inconmensurable del alma...
    ¡Hermoso!
    Muchos cariños, amigo.

    ResponderEliminar
  23. Poema esculpido em cores, aromas e sabores... Muito sentido e bonito!

    Ah! a música tb é linda!

    Beijinhossssssssss

    ResponderEliminar
  24. Lindíssimo este teu amor maldito cheio de sabores...muitos beijos.

    ResponderEliminar
  25. Querido Manzas, que belo amor maldito esse seu, escrito assim, nos faz querer um assim também...kk

    Lindo, como sempre.

    Bjsss

    ResponderEliminar
  26. Esse amor maldito são réstias de amor que ainda ficaram...Quando deixarem de existir, deixará de haver amor!

    Muito bonito!Parabéns!

    ResponderEliminar
  27. Amor maldito de arrebatador, mas não por se amar
    Beijos

    ResponderEliminar
  28. Manzas, obrigada pela visita sempre bem vinda.


    Abraços e uma boa noite de quarta-feira.

    ResponderEliminar
  29. Olá, boa noite, foi muito bom vir aqui e ler essas belezas. Lindo soneto, de boa construção e cadencia.

    Gostei imenso do teu blog. Vou te linkar .
    Abraços!

    ResponderEliminar
  30. Manzas,
    O amor tem tanto de maldito, como de bom ao ser vivido.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  31. OLá Manzas, a palavra "maldito" causou polêmica, ela é forte, acho que nunca a usei, mas palavras são palavras...ainda mais dentro de um poema...

    BUSCO NO MUNDO A INSENSATEZ PRA MINHA CALMA
    UMA INCESSANTE E ENLOUQUECIDA IRREVERÊNCIA
    UMA TEMPESTADE QUE SE INSTALE EM MINHA ALMA
    NUMA INDESCRITÍVEL E IRREVERSÍVEL IMPACIÊNCIA...

    Um abraço na alma...

    ResponderEliminar
  32. Habito nos teus olhos luz, brilho de encanto!
    Respiro das janelas do teu rosto o sorriso


    O amor é uma deliciosa maldição!

    Maravilhoso poema!

    Bjusss

    ResponderEliminar
  33. Nem sempre sei por que amo,
    Nem sempre quero ser amado,
    Nem sempre quero o que possuo,
    Nem sempre tenho o que desejo…
    Nem sempre sei o que sou
    E se realmente conheço o amor!…


    Abraços poema,

    jhs

    ResponderEliminar
  34. Estimado e Genial Poeta Amigo:
    Mais um soberbo e delicioso poema de maravilhar e fascinar.
    Dirigido ao sexo feminino com intensidade e beleza poéticas majistrais.
    Parabéns sinceros.
    Destaco:
    "...Cobres com pétalas teu corpo manga jasmim,
    Colocas ao pescoço o colar de rubras cerejas
    Adornas com brincos de amoras e me beijas
    Com lábios sabor morango… no teu jardim..."

    Admirável. Lindo.
    Ela irá gostar, estou convicto.
    Pela pureza e profundidade literária repleta de "imenso". "Imenso", sabe?
    Bem-Haja.

    Abraço forte de amizade que o estima e respeita, fabuloso amigo.
    Bem-Haja!

    OBRIGADO pela simpatia e amabilidade expressas no meu blog.
    OBRIGADO pela sua leitura e pela sua amizade que me dedica com intensidade...

    ResponderEliminar
  35. Doce poema...
    O amor é sempre uma benção!
    Um caloroso abraço :)

    ResponderEliminar
  36. Manzas...
    Bendito seja o que nascer em seu coração
    e permanecer em sua alma.
    Que tudo contrário a isso seja diluído
    pelo tempo e apagado da memória.

    Seu soneto... revela Amor e Dor!

    Mas costumo acreditar que Amor é algo que nos plenifica... Apesar de trazer momentos assim!

    Um abraço com o meu carinho

    ResponderEliminar
  37. Olá meu amigo, apetece sempre voltar aqui, e ler tudo de novo, e sentir a cada vez uma coisa diferente, e perceber que fica sempre algo por dizer...
    Deixa-me ficar só mais um bocadinho...
    Beijinhos mil
    Liliana

    P.S. Deixei a porta encostada...

    ResponderEliminar
  38. Obrigada pela visita Manzas.
    O poema é lindo e vai muito de encontro com outras palavras.
    As palavras têm destas coisas entrelaçam-se com as imagens e fazem estas coisas bonitas que todos os dias pintamos no papel.
    Beijo
    Isabel

    ResponderEliminar
  39. Fortíssimo esse amor maldito. Adorei a música q está tocando, que piano maravilhoso.
    Beijos carinhosos, excelente quinta.
    Cleo

    ResponderEliminar
  40. Manza,
    Nosso estado de espirito,muitas vezes nega esse amor,
    Cobres com pétalas teu corpo manga jasmim,
    Colocas ao pescoço (...),jamais poderia ser Maldito,adoro teu versar,creio que esse amor seja bendito,dentro do peito do poeta!
    bjs,verde e amarelo
    Mari

    ResponderEliminar
  41. Esse amor.

    Pode ser maldito...
    Mas traduzido nas tuas palavras, so tornou tão lindo...

    Um beijo grande!

    Fabricante...

    ResponderEliminar
  42. Manzas

    Eu diria que o amor não é maldito e sim mal sentido.

    Lindos versos, como sempre.

    Beijos meus,
    Inês

    p.s. As feeds do Blogger estão loucas. Elas estão anunciando um post meu que ainda nem foi publicado e ainda por cima há três semanas atrás, visto que publiquei o último ontem mesmo.

    ResponderEliminar
  43. Se é Amor maldito,é prisão
    Pois digo-te...
    livra-te dessa condenação!!!

    Muito lindo,cheio de sabor

    Eterno abraço pela tarde fora

    ResponderEliminar
  44. Fiquei emocionada com o poema, lindo.

    Uma ótima tarde!
    Bjs.

    ResponderEliminar
  45. Muito bom mesmo amigo poeta :)

    beijinhos meus

    ResponderEliminar
  46. Caro manzas,mais uma profunda expressão de pensamentos!
    Amor ou paixão não correspondida?
    Grata por suas visitas sempre tão bem-vindas.
    Um abraço!

    ResponderEliminar
  47. Amar, que amar seja bem querer a quem se quer amar, com amor de amar, que com amor sempre amar será bem querer em amor.

    ResponderEliminar
  48. Ao poeta a luz,
    À poesia a beleza,
    À vida a poesia,
    A tua poesia...
    Abraço

    ResponderEliminar
  49. ______________________________________

    Belos e fortes os seus versos!


    Beijos de luz e o meu carinho...

    __________________________________________

    ResponderEliminar
  50. Amor maldito...... maldito amor, mas sem amor, não consigo viver! Abraços

    ResponderEliminar
  51. Belíssimo soneto!
    Só acho que um amor assim não pode ser maldito, de jeiro nenhum :)

    Uma noite feliz.

    Beijinhos
    Mariazita

    ResponderEliminar
  52. lindo pensamento !
    beijos e valeu comentário !

    tem post novo lá ;*

    ResponderEliminar
  53. ola! você escreve maravilhas adoro ler-te.

    ResponderEliminar
  54. Oii
    Mal incomodar, mas ja incomodando ne ? rsrs
    To divulgando meu blog
    Pode dar uma passadinha la ?
    ' Os pensamentos voam
    Fiz uma historia a algum tempo atras real, com a primeira parte, agora fiz a segunda, essa falando em como ele se sentia em relação a tudo..
    Pode dar um passadinha e dar opinião ?
    www.josikeller.blogspot.com
    Valeu..
    Espero saber k tu foi la ok ?
    Beijaoo

    .

    ResponderEliminar
  55. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  56. Seus textos sempre são muito profundos... Viajam além da alma!

    ResponderEliminar
  57. Moisés, O que posso mais dizer, se todo poema teu, me encanta? Até este amor maldito, tu o bendizes com teus lindos versos!

    Parabéns! POETA!

    Beijos

    Mirze

    ResponderEliminar

Um pensamento, uma reflexão,
um comentário …
Caloroso abraço de sua opinião
com sorriso de entusiasmo
de eterna Gratidão…