terça-feira, 31 de março de 2009

Parem os senhores da guerra!



Em noite fechada, progride o medo!
Despertado por arruaças em tropel,
Desmedidas atitudes que em carrossel
Giram incertezas, num mundo em puro apelo!

Hesitantes dúvidas que nos fazem pensar!
Em parâmetros de vidas sem futuros,
Que por tristezas, resvalam nos muros
Despautérios dos senhores do guerrear…

Percorrem distâncias sem medidas,
Em forças agasalhadas de duras munições
Que perfuram escudos de nobres corações,
E fazem chorar á luz do dia…inocentes feridas!

Vestem em sua pele o papel de hienas!
Prevendo o sangue, percorrem savanas sedentas…
Por saciarem de vergonhosas batalhas horrendas,
Intitulando-se… gladiadores das arenas!

Arenas do mundo com bombas a explodir!
Em mais uma de muitas guerras sem razão,
Pondo na linha da frente, putos com armas na mão!
Acordando sonhos dos que não mais vão dormir…

Esses! Os senhores que não vestem o uniforme!
Os que contam com todos para vencer,
Mas que não vão á guerra para morrer,
Chacinam por todo o mundo, milhares de crianças á fome!

Esses! Os que se escondem em suas mansões!
Quando delas, vêem bombas a cair!
Os que ordenam e constroem para destruir
E escapam às grades de merecidas prisões…

Esses! Os que constroem os blindados!
Que com fatos de cerimónia, tapam cegueiras,
Hipócritas! Colocam em caixões, coloridas bandeiras…
Nas campas dos que por eles são sepultados!

Parem! Esses que se intitulam de senhores!
Os que ditam sua própria lei, mas que com ela erra!
Parem! Esses que se divertem com os horrores!
Parem os senhores da guerra!

.

Um resto de uma boa semana!

-Manzas-

40 comentários:

  1. Olá Manzas, primeiro de novo? rsrs
    Bem, quase todas as guerras com certeza tem alguém que sai ganhando, sejam os fabricantes de armas, sejam as nações que tem algum tipo de interesse. Ultimamente o petróleo tem sido motivo para muitas guerras.
    Há um cinesta americano que se manifesta através de seus filmes de maneira contundente sobre essas práticas, inclusive foi entrevistar os senadores dos EUA sobre a possibilidade deles enviarem seus filhos para a guerra, já que muitos jovens estavam sendo enganados com promessas para se engajarem no exército, com o intuito de servirem no Iraque, mesmo sem terem a experiência necessária.
    Um poema protesto...bem elaborado...um abraço na alma...

    ResponderEliminar
  2. Manzas,
    Quero acreditar,que iveremos um tempo de paz de Paz Mundial!Grito pungente...
    beijos verde e amarelo
    Mari

    ResponderEliminar
  3. Realmente é revoltante, essa luta constante, de gente matando gente!
    Saudade de você no meu cantinho, moço! Aparece por lá, tá?
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  4. nossa que dificil, um poema assim tem que ser lido com a alma, e entendido com o coração.

    bjossss...

    ResponderEliminar
  5. "Se não falas, vou encher o meu coração
    Com o teu silêncio, e agüentá-lo.
    Ficarei quieto, esperando, como a noite
    Em sua vigília estrelada,
    Com a cabeça pacientemente inclinada.

    A manhã certamente virá,
    A escuridão se dissipará, e a tua voz
    Se derramará em torrentes douradas por todo o céu.

    Então as tuas palavras voarão
    Em canções de cada ninho dos meus pássaros,
    E as tuas melodias brotarão
    Em flores por todos os recantos da minha floresta."

    ResponderEliminar
  6. Até quando conseguirão os senhores da guerra
    abafar,esconder,proibir, as nossas vozes?!
    Beijo.
    isa.

    ResponderEliminar
  7. Lindo poema num momento tão propício!
    Sim, parem senhores!

    Beijos, poeta

    Mirze

    ResponderEliminar
  8. Manzas, um poema de alerta...sério!!

    Parem a morte
    inventada
    bússola do desnorte
    da Humanidade alucinada!

    Um beijo

    ResponderEliminar
  9. ¡Qué fuerza la de tu verso! ¡Grito de dolor y de esperanza! Me uno a tu corazón y a tu grito en contra de los señores de la guerra.
    ¡Excelente!
    Un gran beso, amigo.

    ResponderEliminar
  10. Que parem todas as dores, todo sofrimento e tudo que faça sofrer!

    beijos

    ResponderEliminar
  11. Os Senhores da Guerra sempre querendo ditar os nossos passos e inferir na nossa liberdade!

    Mas a nossa força, a força da alma é sempre maior e mais domidadora que qualquer outra força!

    ResponderEliminar
  12. Manzas...

    Um belíssimo e consciente desabafo!

    Mas há uma guerra que ao meu ver causa todas as piores guerras do mundo... a guerra interior.
    A do ego e poder da posse.
    A da maldade que aniquila e fere.
    A do descompromisso com o nosso irmão.
    Cada um preocupado somente consigo próprio.


    Paz para o nosso mundo!
    Paz para todos os corações!


    Um beijo carinhoso

    ResponderEliminar
  13. Durante todo o poema um arrepio me percorreu.
    Por temor?
    Por descrença?
    Por desespero?
    Por revolta?
    Creio que a pomba branca tornou ainda mais alto o teu grito, mas por muito que queira acreditar no contrário, será um grito mudo, pois nada trava OS SENHORES DA GUERRA.

    Tens um selo no meu blog, em AS MINHAS PÉTALAS, que ofereço com carinho e admiração.
    Beijo de PAZ.
    Nely.

    ResponderEliminar
  14. Concordo inteiramente contigo!! Beijos.

    ResponderEliminar
  15. Versos que elevam a condição de sua poesia à profecia.

    Parabe´ns e uma semana linda , de muita paz pra ti.

    ResponderEliminar
  16. Profundamente humana este verso de paz!
    De uma enorme cordialidade com o sentimento de amor pelo ser humano e pela vivência deste num mundo em harmonia!
    Muito bonito o que se gurreia por aqui: um sentimento de paz!
    Adorei!

    Mil sorrisos!

    ResponderEliminar
  17. tem um selo de recomendação do seu blog nos meus dois blogs... adoro esse seu, deixa-me calmo e sereno... abs Meier

    ResponderEliminar
  18. "Parem! Esses que se intitulam de senhores!
    Os que ditam sua própria lei, mas que com ela erra!
    Parem! Esses que se divertem com os horrores!
    Parem os senhores da guerra!"

    Poema Fabuloso !!!

    Subscrevo literalmente tudo o que foi dito
    Abraço eterno

    ResponderEliminar
  19. ._______querido Manzas


    em 2000 anos______o homem ainda não aprendeu

    que a paz se conquista_____com a paz




    belíssimo poema



    ________________///





    beijO____ternO

    ResponderEliminar
  20. Meu caro Manzas, boa noite! Meu nome é Antonio, dos blogs iniciantes: www.prismapoesia.blogspot.com e www.revistaexpresso.blogspot.com. Meus blogs estão abertos para vc pois grande poeta que és tem que ser espalhado pelo mundo todos, inclusive aqui no Brasil. abraços, amigo

    ResponderEliminar
  21. Será que alguém os pára esses "senhores"????

    Afinal a guerra prejudica uma agrande maioria, mas também beneficia alguns....

    Fantástico este teu poema

    Uma força brutal

    Beijinhos

    ResponderEliminar
  22. Passei por aqui para te dar uma beijoca...vou passear com a familia e deixo-te aqui o desejo de uma Pascoa Feliz com a tua familia
    xau , até breve amigo

    ResponderEliminar
  23. Paz...

    Palavra pequena que tanto simboliza:
    Amor, quiçá, entre as gentes...
    Zénite, todavia, por alcançar!

    Um beijinho.

    ResponderEliminar
  24. Há um coelhinho de Páscoa na minha salinha ;)
    Boa Páscoa!

    ResponderEliminar
  25. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  26. Manzas!!
    Saudades...
    creio que esse texto se encaixa no seu..
    Bjins entre sonhos e delírios

    depois em diz a no blog se gostou do texto abaixo

    DESPERTAR É PRECISO
    Na primeira noite eles aproximam-se e colhem uma Flor do nosso jardim e não dizemos nada.
    Na segunda noite, Já não se escondem; pisam as flores, matam o nosso cão, e não dizemos nada.
    Até que um dia o mais frágil deles entra sozinho em nossa casa, rouba-nos a lua e, conhecendo o nosso medo, arranca-nos a voz da garganta. E porque não dissemos nada, Já não podemos dizer nada.Vladimir Maiakóv

    ResponderEliminar
  27. Olá Manzas,
    afastei-me uns dias, muito trabalho, a tua poesia faz-me lembrar uma que publiquei há pouco tempo sobre o mesmo tema, não é a poesia igual , o tema é que é ___________e devíamos falar mais de problemas que infringem leis!

    Se quiseres passar por lá publiquei nos OUTROS SORRISOS
    Beijo
    Isabel

    ResponderEliminar
  28. Tenho saudades do calor da paz, e do calor do teu beijo no nosso cantinho, um cantinho que é de todos, estou triste:(pela guerra, e pela tua ausência, eu sinto-te aqui, mas estás mais longe:(
    Beijinhos de calimera
    Liliana

    ResponderEliminar
  29. Voltei para te dizer que podes ir buscar o meu sorriso aos "OUTROS SORRISOS"
    Com um beijinho da Isabel

    ResponderEliminar
  30. Manzas, por mais que tente não consigo entender porque a querra, não existe vencidos nem vencedores, perde-se os dois lados. Seria bom se esses "SENHORES" se conscientizassem que todos merecem viver em paz, e não é pela querra, já que justificam dizendo isso, que a paz irá reinar no mundo.
    Junto minha voz a tua.

    Bjss

    ResponderEliminar
  31. Olá... hj dei uma atualizada no blog e te linkei.
    Seja bem-vind ao “AsaS dos Sentimentos”

    Hoje, Pensamentos Meus:
    http://abcdejac.blogspot.com

    Abraços.

    ResponderEliminar
  32. Genial Poeta Amigo:
    Fez-me emocionar pela sua sensível e apurada mensagem num magistral poema sensível e gigante.
    Merece o Mundo. O ser. O estar.
    As palavras "respiram" cristalinas e de imensa pureza. Arte.
    Um poema de elogiar. De amaravilhar.
    Abraço de respeito imenso.
    Sempre a admirá-lo e a considerá-lo

    pena

    Feliz Páscoa junto dos seus.

    ResponderEliminar
  33. Bom dia!
    Fiz um selo especial e gostria muito de lhe oferecer,porque seu Blog é Ouro!
    Bom se você quiser é claro!
    O Selo tá postado no meu Blog 'Palavras Soltas'
    http://anninhadoleonardo.blogspot.com
    Obrigada pela visita e tenha um especial Fim de Semana!

    ResponderEliminar
  34. A guerra só terminaria no dia em que todos os homens alcançassem a paz interior... e isso infelizmente não é possível!

    Um abraço

    ResponderEliminar
  35. ...saludarte y agradecerte tus palabras en aula de paz....tuyo jose ramon.

    ResponderEliminar
  36. A GUERRA... E A MINHA "PAZ"

    Avisto a Selva,
    Do outro lado, o mar...
    Corpos negros,
    Corpos brancos.
    Almas assassinas
    que destroem, matam.




    Não sabem amar.
    Quando entro na guerra,
    Esqueço quem sou.
    Deram-me uma arma
    Tenho que lutar...
    Que coisa terrível !
    Marca espíritos
    Destrói sentimentos
    Origina ódios.
    Mais que tudo isto.
    Ensina a matar !...
    Mas se eu matar
    e a "pátria" o afirma,
    Em defesa dos "inocentes"
    Buscando a "paz"
    Porquê este remorso
    Se quero somente amar !?

    ResponderEliminar
  37. DREAMS

    Para se pôr fim a uma guerra, como a um amor, é preciso ver-se de perto A maneira mais rápida de acabar com uma guerra é perdê-la Existem, apenas, duas espécies de planos de batalha, os bons e os maus.,Se os meus soldados pensassem, já não haveria nenhum nas filas A coragem alimenta as guerras, mas é o medo que as faz nascer Quando os ricos fazem a guerra, são sempre os pobres que morrem O objectivo da guerra é a Paz Olho por olho, e o mundo acabará cego Só os mortos conhecem o fim da guerra Somos a favor da abolição da guerra, não queremos a guerra . O homem existe apenas no combate, o homem vive apenas se arrisca a vida É sábio experimentar todos os caminhos antes de chegar ás armas guerra é mãe e rainha de todas as coisas; alguns transforma em deuses, outros, em homens; de alguns faz escravos, de outros, homens livres Uma vez declarada a guerra, é impossível deter os poetas. A rima ainda é o melhor tambor Certamente têm razão aqueles que definem a guerra

    ResponderEliminar

Um pensamento, uma reflexão,
um comentário …
Caloroso abraço de sua opinião
com sorriso de entusiasmo
de eterna Gratidão…